14 fevereiro 2009

Sementeira de tulipas

.
Querido Helano,
.
Hoje eu comprei sementes de girassol. Há isso de extraordinário no mundo. Quando alguém se sente só ou com saudade de outrém pode comprar sementes de girassol para vê-lo crescer. Pode até fazer uma sementeira de tulipas. Neste caso, é preciso aguar todos os dias, com a ponta dos dedos, deixando cair uma ou duas gotas, apenas. Já as coisas abrutalhadas, máquinas, tratores ou edifícios, deixo aos outros, cuidarem. Também elas precisam de carícias: não vê o homem pendurado nas vidraças com um pano molhado? Não vê a máquina acarinhando a outra com a lixa? Há muitas formas de cuidar. E, felizmente, o delicado e o bruto na esfera do mundo. Se me ocupo da semente é porque escuto o seu silêncio. O silêncio com que ela abraça, tão brandamente, o seu grãozinho de terra.

3 comentários:

Daniela Figueiredo disse...

Que lindo pensamento! Precisamos sempre tratar bem o que temos e as pessoas que convivemos, acarinhar, gostar, cuidar... Assim preservamos, renovamos e fazemos circular a energia que envolve o nosso encantamento pelo que é nosso e pelos que amamos. Beijos, Leonor!

Gaspar de Jesus disse...

Leonor
Belissima esta foto da menina com o Girassol.
Também o seu texto é lindissimo.
Parabéns e votos de um excelente Domingo
Bjs
G.J.

Mai disse...

Girassóis são lindos e suas sementes são mágicas.

Belo texto.

Carinho,

Mai.