25 março 2010

Bandeira ao vento


.
.
-Fiz hoje na escola uma composição do Dia da Bandeira tão bonita, mas tão bonita... pois até usei palavras que eu não sei bem o que querem dizer.
.
Clarice Lispector
(Do livro - Para não esquecer)
.
.

24 março 2010

Futuro de uma delicadeza

.
.
.
.
- Mamãe, vi um filhote de furacão, mas tão filhotinho ainda, tão pequeno ainda, que só fazia mesmo era rodar bem de leve umas três folhinhas na esquina...
.
Clarice Lispector
(Do livro: PARA NÃO PENSAR )
.

As palavras e os cinco sentidos


Ilustração de Karem Stormer
.
.
.
Ah, as palavras auditivas:
sussurro, valsinha, ronco,
grilho, acalanto, fungado...
.
Ah, as palavras visuais:
arco-íris, carta, cartaz,
montanha, foto, circo...
.

Ah, as palavras olfativas:
flores, mata, mexerica,
poluição, cozinha, Tereza...
.
.Ah, as palavras gustativas:
beijo, bebida, hortelã,
pé-de-moleque, licor, sorvete...
.
Ah, as palavras táteis:
mãos, abraços, ternura,
beliscar, frio, pisar...
.

.Elias José
do livro: O jogo das palavras mágicas
.

19 março 2010

Ilustração de António Albuquerque
.
.
Basta dizer esta palavra,
tão íntima e amiga,
e ganhamos asas
e tudo era uma vez.
Tudo vira só sonho e magia.
.
Dizer FAZ-DE-CONTA
é como se dissesse
ABRACADABRA
e se entregasse à fantasia.
.
Elias José
do livro PEQUENO DICIONÁRIO POÉTICO-HUMORÍSTICO ILUSTRADO
.
.

13 março 2010

Meus oito anos



Meus oito anos

Oh! que saudades que tenho
Da aurora da minha vida,
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais!
Que amor, que sonhos, que flores,
Naquelas tardes fagueiras
À sombra das bananeiras,
Debaixo dos laranjais!
.
Como são belos os dias
Do despontar da existência!
— Respira a alma inocência
Como perfumes a flor;
O mar é — lago sereno,
O céu — um manto azulado,
O mundo — um sonho dourado,
A vida — um hino d'amor!
.
Que aurora, que sol, que vida,
Que noites de melodia
Naquela doce alegria,
Naquele ingênuo folgar!
O céu bordado d'estrelas,
A terra de aromas cheia
As ondas beijando a areia
E a lua beijando o mar!

.
Oh! dias da minha infância!
Oh! meu céu de primavera!
Que doce a vida não era
Nessa risonha manhã!
Em vez das mágoas de agora,
Eu tinha nessas delícias
De minha mãe as carícias
E beijos de minhã irmã!
.
Livre filho das montanhas,
Eu ia bem satisfeito,
Da camisa aberta o peito,
— Pés descalços, braços nus
—Correndo pelas campinas
A roda das cachoeiras,
Atrás das asas ligeiras
Das borboletas azuis!
.
Naqueles tempos ditosos
Ia colher as pitangas,
Trepava a tirar as mangas,
Brincava à beira do mar;
Rezava às Ave-Marias,
Achava o céu sempre lindo.
Adormecia sorrindo
E despertava a cantar!
.
................................
.
Oh! que saudades que tenho
Da aurora da minha vida,
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais!
— Que amor, que sonhos, que flores,
Naquelas tardes fagueiras
A sombra das bananeiras
Debaixo dos laranjais!
.
Casimiro de Abreu
.

10 março 2010

A porta

A PORTA
.

Eu sou feita de madeira
Madeira, matéria morta
Mas não há coisa no mundo
Mais viva do que uma porta.
.
Eu abro devagarinho
Prá passar o menininho
Eu abro bem com cuidado
Prá passar o namorado
Eu abro bem prazenteira
Prá passara cozinheira
Eu abro de sopetão
Prá passar o capitão.
.
Só não abro pra essa gente
Que diz (a mim bem me importa)
Que se uma pessoa é burra
É burra como uma porta.
.
Eu sou muito inteligente!
Eu fecho a frente da casa
Fecho a frente do quartel
Fecho tudo nesse mundo
Só vivo aberta no céu.
.
Vinícius de Morais
(A arca de Noé. São Paulo: Companhia das Letras, 1991, p. 26)
.



07 março 2010

Convite...



Tenho um blog que apresenta Cecília Meireles para as crianças. Nessa semana ele alcançou o número de 500000 visitas. Clique AQUI para conhecer o blog e participar dessa festa .
Grande abraço!
.
.

Folheto para pais




05 março 2010

As cores e as palavras

Ilustração de Jessie Willcox Smith

.

As cores e as palavras
.

Há palavras azuis:
céu, encontro, amigo,
beleza, sorriso, serenidade...
.

Há palavras brancas:
comunhão, véu, vôo,
pureza, solidão, paz...
.

Há palavras vermelhas:
samba, sangue, guerra,
futebol, lábios, paixão...

.
Há palavras cinzentas:
pesadelo, indiferença, nunca,
finados, inverno, poluição...
.

Há palavras amarelas:
girassol, luar, inteligência,
poder, luz, sucesso...
..

Há palavras rosadas:
vinho, vela, mocidade,
namoro, noivado, jardim...


.Há palavras verdes:
mar, mata, esperança,
novo, brotação, vida...
.

Há palavras multicoloridas:
arco-íris, jardim, lápis,
festa, feriado, floricultura...

.
Elias José

(O jogo das palavras mágicas. São Paulo: Paulinas, 1996)

04 março 2010

Se


Se

.
Se as casas tivessem asas
Se as asas varressem o mar
Se o mar coubesse no copo
Se o copo jogasse bola
Se a bola virasse Sol
Se o Sol fosse à escola
Se a escola se escondesse de segunda a sexta-feira
Se a sexta-feira se vestisse de vermelho
Se o vermelho pintasse a chuva
Se a chuva abrisse a porta
Se a porta caminhasse pela rua de braço dado com a Lua
.
Se a Lua saltasse para a minha mão
e eu a comesse dentro do pão!
.

Luisa Ducla Soares
(No reino das palavras . Adaptado para o português do Brasil )